Uma incubadora de emancipações!

Que aventura foi esta quinta edição do futureplaces! Cinco edições depois, o festival está mais eficaz em termos de produção, mais impactante em termos de mensagem, mais fértil na sua capacidade de reconhecer, criar e incentivar ideias, projectos e realidades sociais e culturais.

O nosso mote de sempre, desde 2008, é em 2012 mais actual, mais inteligível, mais concretizável e concretizado: as tecnologias são potenciais ferramentas de emancipação dos cidadãos. E se o enfoque tem estado nos meios digitais e na academia porque são esses os contextos formais do festival, desde o primeiro momento fizemos questão de incluir de igual modo universos analógicos e chamar todos os interessados a participar, independentemente da sua destreza, formação ou possíveis estigmas socio-culturais.

Isto sucede porque não subscrevemos o paradigma que está por detrás da instantaneidade vertiginosa e auto-referente dos gadgets digitais. Queremos usá-los, sim, mas recusamos a amnésia que muitas vezes transportam e induzem. Queremos simultaneamente honrar uma herança histórica, analógica, que atribui sentido e explica o que somos hoje; queremos cultivar a determinação que permite revoluções lentas, mudanças de paradigma a longo prazo; e participando em actos de contestação ao que é socialmente injusto, queremos simultaneamente propor. Porque um cidadão que apenas contesta, sem capacidades nem vontade de formulação e comunicação de alternativas, permanece refém do cenário que rejeita.

São cinco anos de futureplaces em que tudo isto se tem tornado claro, tal como é agora claro que este não é um festival no sentido tradicional do termo: mais do que uma montra é uma incubadora, tem como vocação facilitar projectos de reinvenção da sociedade e da cultura. A tal emancipação dos cidadãos começa por dar oportunidade de convivência e colaboração a gente que de outra forma provavelmente nunca se cruzaria. Um festival sem audiência, em que todos os presentes participam e descobrem em directo formas de colaborar.

É curioso constatarmos que o “core team” original do festival permanece inalterado desde 2008. E é curioso sabermos que, num momento em que o festival recebe menos de metade do financiamento que já recebeu em edições passadas, está melhor que nunca em termos de programação e capacidade de envolvimento. Acreditamos que isto sucede porque o futureplaces é um espaço onde fazemos mais do que simplesmente produzir um festival: tem sido uma extensão e um veículo de expressão do princípio que mais valorizamos, que é o princípio da generosidade. E é essa generosidade, afinal, a alma da extensa equipa à qual todos pertencemos em 2012.

A todos, sem excepção, obrigado por terem sido a equipa mais eficiente, lúcida, bem-humorada e empenhada de todas as edições do futureplaces! A concretização desta utopia deve-se inteiramente a vocês.

Venha 2013, e a utopia será ainda mais real, ainda mais extraordinária!

Advertisements

One thought on “Uma incubadora de emancipações!

  1. Que venham muitos outros Futureplaces. Tive a oportunidade de acompanhar nos últimos dois anos, e, de fato, é um belo exercício emancipatório. Parabéns a todos que de alguma forma contribuem para manter acesa essa chama, apesar de todas as dificuldades em tempos de crise. Temos que levar o festival para o Brasil!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s