Milagres arquivados

Olhem o que saíu dos arquivos… Parece tão, mas tão distante, um resíduo na memória. O António Olaio tinha conseguido um espaço para abrir uma galeria, e comissariou uma temporada de coisas bizarras, férteis, em geral ilegíveis num Portugal ainda por se abrir, ao mundo e a si mesmo.

Há na lista de artistas participantes colegas e amigos de sempre, outros a quem perdi o rasto, vários já falecidos. O tempo voraz, a amplificar a nudez dos meios de produção da época, amplificando em igual medida a sua densidade.

galmilagresw
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s