Gentle on my Mind

Sobre Gentil Martins e as suas polémicas. Claro que o que disse é profundamente ofensivo e equivocado. Mas para mim é também claro que parte do problema é o “tempo de antena” que se dá a estes equívocos.

Ou seja: uma vez mais os media saem incólumes, invisíveis por entre a sua ilusão de neutralidade. Amplificar a voz desta pseudo-liberdade-de-expressão é uma escolha editorial. Ninguém está a defender o silenciamento da denúncia – mas tal como é nosso dever denunciar a intolerância, é igualmente nosso dever ajuizar o protagonismo mediático dado à intolerância.

Ou seja, parte 2: um factor no problema Trump chama-se Twitter; e no entanto este “meio”, sendo ele mesmo mensagem, nunca é colocado em cima da mesa como elemento de ponderação na decifração do desvairo. Ninguém está a defender a extinção do Twitter – mas para uma compreensão cabal destas volatilidades não chega apontar o dedo aos desvairados. Porque também os media têm potencial de volatilidade e desvairo. E como diria Orwell, uns mais que outros.

Advertisements